Livros da Bahia na Bienal de São Paulo

Fonte: Fundação Pedro Calmon

Uma iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado – SecultBA, através da Fundação Pedro Calmon – FPC, e da Câmara Bahiana do Livro garantirá mais uma participação do Estado em um evento literário de alcance nacional. Desta vez, a literatura produzida na Bahia estará presente na XXI Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontecerá no Pavilhão de Exposições do Anhembi, entre os dias 12 e 22 de agosto. Os números do evento impressionam: serão 350 expositores, ocupando um espaço de 60 mil metros quadrados, que receberá um público estimado em 700 mil pessoas. A Bienal do Livro de São Paulo é realizada pela CBL (Câmara Brasileira do Livro) e organizada pela Reed Exhibitions Alcântara Machado.

Para representar as letras da Bahia, a Câmara Bahiana do Livro selecionou cerca de 500 títulos, entre romances, cordéis, contos e poesia. “Estamos levando o melhor da produção editorial da Bahia”, afirma Aurélio Schommer, presidente da Câmara. Entre os temas, estão livros de arte, patrimônio, religião, cultura afro-brasileira, literatura, poesia, entre outros.

Programação – Entre as atividades programadas no stand baiano está o lançamento do livro Obaràyí (Barabô Design Gráfico e Editora / Salvador), da jornalista Agnes Mariano. O lançamento será dia 15 de agosto, às 18h, com performance artística e leitura de mitos e contos da mitologia africana. O livro revela a história do líder religioso Balbino Daniel de Paula, do Terreiro Ilê Axé Opô Aganju, em Lauro de Freitas, Bahia, com belas fotos e histórias da religiosidade afro-brasileira.

No dia 21 de agosto, às 16h, o stand da Bahia receberá os três mais importantes ativistas pela literatura da periferia, no Brasil. Um sarau reunirá Nelson Maca, do Coletivo Blacktude – Bahia, Sergio Vaz, da Cooperifa – SP e o rapper Gog, de Brasília – DF. Os três mostrarão as ações que realizam em seus Estados para a difusão da leitura e estímulo à produção literária por jovens da periferia.

Bibliodiversidade – Para o presidente da Câmara Bahiana do Livro, Aurélio Schommer, a participação da Bahia na Bienal do Livro de São Paulo é uma oportunidade de valorização de quem faz e distribui o livro, enquanto negócio, “gente sem a qual a literatura não chega ao leitor”, ressalta Schommer.

“O mais importante é que a Bahia vai institucionalizada e integra um engajamento político em defesa da produção regional, junto com várias organizações que têm compromisso com a bibliodiversidade, com a relação do livro com as novas mídias e a tecnologia, em favor do leitor”, destaca. As organizações citadas por Schommer em defesa da bibliodiversidade e que estarão juntas com a Bahia, na Bienal de São Paulo são: a União Brasileira dos Escritores, a Associação Brasileira de Difusão do Livro – ABDL, a Agência Nacional de Livrarias – ANL, o Sindicato dos Livreiros do Ceará, a Câmara Rio Grandense do Livro (RS), entre outras.

Cadeia Produtiva do Livro – Para o secretário de Cultura do Estado, Márcio Meirelles, a participação da Bahia no evento literário de São Paulo é uma oportunidade de fortalecer a cadeia produtiva do Livro. “O Estado tem esse papel de articulador. Na medida em que promovemos o setor livreiro da Bahia em outros Estados, nós aumentamos nossa capacidade de articulação e construção de políticas públicas. Queremos fortalecer o setor e buscamos sustentabilidade, sem ela, não há possibilidade de termos um parque editorial na Bahia e nem mais leitores”, explica Meirelles.

A parceria entre a Câmara Bahiana do Livro e a SecultBA, através da Fundação Pedro Calmon, já garantiu uma expressiva visibilidade para a literatura produzida na Bahia em outros eventos literários nacionais como a Bienal do Livro do Rio de Janeiro, em 2009, e a Bienal do Livro de Minas, em 2010.

Serviço


O Quê: XXI Bienal Internacional do Livro de São Paulo


Quando: entre 12 e 22 de agosto


Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi – SP

Quando: de 12 a 22 de agosto de 2010. Com lançamento do livro Obaràyí, de Agnes Mariano (dia 15/08, às 18h) e Sarau Literatura da Periferia, com Nelson Maca, Sergio Vaz e Gog (dia 21/08, às 16h).

Mais informações

Câmara Bahiana do Livro (71)  3117-6081 / 9192-8073

ASCOM Fundação Pedro Calmon: (71) 3116-6918 / 6919

André Luís Santana (DRT BA 2226)

Assessor de Comunicação Fundação Pedro Calmon / Secult

71. 8873-7047

Anúncios

Um pensamento sobre “Livros da Bahia na Bienal de São Paulo

Os comentários estão desativados.