A nova temporada dos Multipétalos anima os domingos da Biblioteca Pública do Estado da Bahia

Fonte: Fundação Pedro Calmon

“Senhores sou um poeta! Um Multipétalo, um uivo, um defeito! E ando com a camisa de vento ao contrário do esqueleto…” Poesia, performance e muita diversão deram o tom para a  volta dos Multipétalos no Domingo cultural, promovido pela Fundação Pedro Calmon/Secult, no Quadrilátero da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris). Com entrada franca, a apresentação do projeto tem como proposta levar atrações culturais, das 14h às 16h, além de incentivar as pessoas para consultar a biblioteca, que também é aberta nos finais de semana.
Os Multipétalos foi formado em 2009, pelos artistas Lucas de Souza, Carlos Barros, Alana Muinhos e Déia Ribeiro como vocalistas, além de violões e direção musical Pedro Araújo e Harlei Eduardo. O repertório é vasto e tem alguns momentos em que as atuações são distinguidas pelas composições de vozes divididas pelos quatro integrantes, onde cada um mostra o estilo musical ao ter seu momento solo.
 A nova temporada do grupo foi inaugurada com a casa cheia, onde se apresentou ao som de uma mistura rítmica com músicas de intérpretes como Riachão, Lenine, Morais Moreira, Zé Ramalho, Daniela Mercury, Caetano Veloso e outros. A estréia dos Multipétalos no projeto “Domingo Cultural” foi ano passado com participação especial da cantora Márcia Short, entre os meses de fevereiro e dezembro, quando fizeram a temporada de verão. “Estamos modificando alguns números do repertório para realizar a segunda temporada”, diz Alana Muinhos.
Esse ano é a primeira vez que o grupo está tocando no Quadrilátero e os vocalistas desejam obter novamente o sucesso e o mesmo público da temporada passada. Assim como, convidar novamente a cantora Márcia Short e já estão fazendo planos para convidar outros músicos para as próximas apresentações. O grupo estava sem fazer apresentações desde fevereiro por conta do lançamento do disco de Carlos Barros no Rio de Janeiro.
Déia Ribeiro, vocalista do grupo, comenta que o perfil do público dos Multipétalos não tem apenas uma definição, pois pessoas alternativas, convencionais e de todas as idades vão assisti-los.  “É um público eclético e bastante variado, as crianças gostam muito”, diz. A platéia presente à biblioteca ficou bastante animada, descontraída. “É a primeira vez que venho aqui. Minha amiga que me trouxe, mas estou gostando muito, está ótimo”, elogia Maurício Rocha, estudante, 20.
O estilo musical e a maneira teatral dos Multipétalos é o gancho para atrair as pessoas e mesmo para quem já conhecia o grupo está sempre se surpreendendo com as apresentações. “Eu já conhecia os Multipétalos, pois já havia assistido Carlos Barros aqui na Biblioteca. Estou adorando porque eles têm essa mistura de MPB com tropicalismo e a década de 80”, Gilda Sena, professora, 46.
O professor Valdemar Oliveira, 26, ficou emocionado com a música “América do Sul”, pois ele chegou recentemente de Portugal e ao ouvir o grupo cantando lembrou o quanto é bom está de volta a sua pátria. “A música mais bonita que o grupo cantou até agora foi essa, porque ela fala sobre algo muito importante da nossa identidade latino-americana, além de tratar de algo natural. E por estar vindo de Portugal acho satisfatória ouvi-la”, comemora.
O cantor Carlos Barros fez uma ressalta antes de encerrar a apresentação dos Multipétalos. “É muito interessante que a Biblioteca Pública esteja com esse evento, Domingo Cultural, pois está fazendo sua função social e formando platéia.” O grupo estará se apresentando nos próximos domingos dia 22 e 29 de agosto das 14h às 16h.

Anúncios