Biblioteca Pública do Estado da Bahia comemora Bicentenário neste mês de agosto com programação intensa

A Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris) celebra seus duzentos anos de acesso público ao livro no Brasil com um programação diversificada, no próximo dia 04 de agosto (quinta-feira). Entre os convidados, a poetisa Elisa Lucinda, que fará um recital poético e os cantores Magary Lord, Peu Meurray e Saulo Fernandes que farão o show de encerramento, além de um série de personalidades e artistas que falarão sobre a importância do livro em sua trajetória.

Biblioteca Pública do Estado da Bahia comemora Bicentenário neste mês de agosto

Evento marca os 200 anos da abertura da biblioteca para o público leitor e dará destaque a diversidade existente nos seus setores

No próximo dia 4 de agosto, a primeira biblioteca do Brasil e da América Latina, a Biblioteca Pública do Estado da Bahia (BPEB) comemora 200 anos de acesso público ao livro e da leitura no país. Celebrando esta data, a unidade promoverá durante todo o dia uma programação gratuita e diversificada que inclui uma serie de atividades como apresentações teatrais, músicas, palestra, um recital poético com Elisa Lucinda, bate-papo com artistas e personalidades, lançamento de livro sobre o bicentenário da Biblioteca e um show reunindo nomes como Magary Lord, Peu Meurray, Saulo Fernandes, Larissa Luz e convidados.

Criada em sessão solene e simbólica no dia 13 de maio de 1811, a Biblioteca Pública do Estado da Bahia só foi aberta ao público no dia 4 de agosto do mesmo ano com o nome de “Livraria Pública da Bahia”. Atualmente conta com um acervo de 600 mil exemplares, sendo 150 mil livros e diversos setores como o Braille, Periódicos, Documentação Baiana, Infanto-juvenil, Artes, Empréstimo, Pesquisa/Referência, Audiovisual e Obras Raras e Valiosas, recebendo diariamente centenas de pesquisadores e interessados pelo universo dos livros e pela rica programação cultural e artística.

Diversidade. Essa é a palavra-chave dos assuntos que serão abordados na comemoração dos 200 anos da Biblioteca Pública do Estado da Bahia. Além de possuir um vasto acervo, a Biblioteca realiza mensalmente uma série de ações culturais com o objetivo de atender a todos os públicos, respeitando e convivendo com as diferenças de cada usuário. Segundo a diretora do Sistema de Bibliotecas Públicas (DIBIP), Ivanise Tourinho, esta celebração do Bicentenário reafirma uma das características fundamentais de uma biblioteca pública, que é ser um equipamento plural, democrático, inclusivo e popular. “São duzentos anos de relevância, fomentando a cultura e o gosto pela leitura. Aqui a diversidade sobressai, pois possuímos setores que respeitam a acessibilidade e atende ao gosto do público adulto e infanto-juvenil”, destacou a bibliotecária, que ainda convocou a população para participar da celebração: “Que o olhar de todos estejam voltados para a Biblioteca no dia 4 de agosto, pois estaremos de portas abertas para recebê-los”, convidou.

programação cultural se estenderá por todo o dia 4 de agosto, iniciando às 8h30 com a apresentação do Palhaço Sabiá, personagem do ator Thiago Enoque, da Cia Obcena de Artes. Às 9h o evento contará com a mesa de abertura onde estarão presentes: o secretário de Cultura de Estado, Albino Rubim, o diretor da Fundação Pedro Calmon, Ubiratan Castro de Araújo, a diretora do Sistema de Bibliotecas Públicas, Ivanise Tourinho, a diretora da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, Kilma Alves; a presidente do Conselho Regional de Biblioteconomia 5ª Região, Lucimar Silva e a deputada federal, Alice Portugal, que integra a Comissão de Educação e Cultura da Câmara Federal.

Às 10h, acontecerá o lançamento do livro Biblioteca Pública do Estado da Bahia: 200 anos, escrito por Francisco Mota, Laura Trindade, Sisaltina Coelho e Carmem Aziz. O livro conta a história da primeira biblioteca pública do Brasil, que nesses 200 anos mudou de endereço seis vezes, já possuiu a maioria do acervo em língua francesa, se renovou e transformou o seu espaço antes dedicado somente para a leitura e pesquisa, em um ambiente de convivência. A história da Biblioteca, revelada no livro, reforça a importância da unidade como um rico patrimônio cultural do Brasil.

O Professor Doutor em Ciência da Comunicação (USP), criador do Sistema de Bibliotecas Públicas do Estado de São Paulo, Luís Augusto Milanesi, realizará uma Conferência às 11h sobre bibliotecas públicas. Luís aprova a realização de ações culturais e acredita que a Biblioteca pode ser um ponto de encontro para debates, conversas e trocas de ideias. Para ele, é preciso que o acesso à biblioteca seja repensado para atrair e conquistar o público.

A apresentação da peça teatral Diferente, espetáculo inclusivo que utiliza a Língua Brasileira de Sinais (Libras) entra em cena às 15h. Atores surdos e ouvintes do Projeto Vozes em Gesto realizarão o espetáculo. O texto é de Claudio Simões, em co-autoria com Ivan dos Santos, Leandro Rocha e Roberto Salles.

A segunda edição do Tirando de Letra, projeto da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, que realiza uma descontraída conversa com personalidades baianas sobre a importância do livro e da leitura em suas trajetórias, terá início às 19h e contará com a presença de Aninha Franco, escritora e dramaturga; Jorge Portugal, educador e apresentador de TV; Marilda Santana, cantora e professora Doutora da Ufba; Jardilina Oliveira, advogada, escritora e sexóloga; Luiza Câmera, bibliotecária, escritora e presidente da Associação Baiana de Deficientes Físicos; Vevé Calazans, cantor e compositor; e Gabriel Francisco Maciel, o mais jovem escritor da Bahia, com 11 anos e 4 livros publicados.

Elisa Lucinda – A poesia ficará por conta da atriz de cinema, teatro e telenovelas (Rede Globo), Elisa Lucinda, que fará um Recital Poético, às 20h. Jornalista, atriz, cantora e poetisa, Elisa já publicou oito livros, três CD’s, atuou em cinco novelas e dez filmes, entre eles o longa “Gregório de Matos” (2003), que retrata a vida do poeta baiano “Boca do Inferno”.

Para fechar com chave de ouro, às 20h30, o projeto musical Cabeça de Nós Todos, composto por Magary Lord, Peu Meurray, Saulo Fernandes, Emerson Taquari, Larissa Luz, Fábio Alcântara e Leonardo Reis, se apresenta no Quadrilátero da Biblioteca. O público poderá se divertir em um show de Música Popular Brasileira com composições autorais e arranjos próprios, com influências nos clássicos.

Toda a programação é gratuita e aberta ao público de todas as idades.

SERVIÇOS:

O quê: Celebração dos 200 anos de abertura da BPEB

Quando: 4 de agosto (quinta-feira), TODO O DIA. Início a partir das 8h30

Como: apresentações teatrais, shows, música, palestras, conferência, lançamento de livros, dentre outras atrações

Onde: Biblioteca Pública do Estado da Bahia, Barris

ENTRADA FRANCA

 

Anúncios