Do Realismo à Poesia Práxis

Raul Pompéia, autor do Realismo.

REALISMO – Após o Romantismo, temos o Realismo que chegou ao Brasil em 1881 com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis. As produções possuíam como características o objetivismo, universalismo, valorização do material, haviam deixado de lado o nacionalismo e passaram a valorizar o presente. Alguns autores da época foram Raul Pompéia, Aluísio de Azevedo, Adolfo Caminha, Domingos Olímpio. Durante o realismo a poesia tinha um movimento literário próprio conhecido como Parnasianismo, foi o momento de preocupação com a “arte pela arte” ou a “arte sobre a arte”.

Anúncios

Poesia no Brasil e Movimentos Literários

A poesia é uma das sete artes tradicionais e ganha beleza pela sua estética.  Toda obra literária é envolvida por uma formação, podendo ser composta de personagem, diálogo, narrador, enredo, espaço, tempo, entre outros. Recursos como Gênero: Lírico – quando quem fala é a alma, não há narrador; Gênero Épico – o narrador contando histórias antigas; Gênero dramático – criado para a representação teatral, completam essa formação. Também são utilizados recursos poéticos para explorar a sonoridade da palavra, ex: Ritmo – alternância entre acentos; Métrica – número de sílabas de um verso; Rima – semelhança de sons a partir da vogal tônica no fim dos versos.
Utilizando todos esses recursos, temos como primeiro registro escrito no Brasil a carta de Pero Vaz de Caminha que descreveu ao Rei de Portugal a “nova terra”. Esse foi o marco para a entrada do Brasil na literatura, mas, de origem portuguesa. A partir do século XIX esse texto, assim como o Tratado da Terra do Brasil, entrou para a literatura brasileira.